Meu Livro

de Cabeceira

Intervenção Urbana, 2011

baixa.jpg
baixa.jpg
press to zoom
press to zoom
baixa5.jpg
baixa5.jpg
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom

ESCREVER                            ANDAR                              COMPOR

 

A performer, sentada na calçada, escreve durante 50 minutos ininterruptamente em seu corpo. Após ser instigada pela frase de um transeunte “Não tem mais nada a fazer?”, levanta-se lentamente e anda de costas até a Igreja Santa Filomena, percurso de 800m. Durante o trajeto ora escreve no seu corpo, ora na calçada, no poste, na faixa de pedestre, na cruz vermelha da farmácia, no chão da praça... Compondo, assim, uma poética com a urbes.

 

"Perdida em minha própria cidade, pois de costas o território me parece estranho, vou sentindo o fluxo urbano na contra mão, nele vou sentindo cheiros, vendo rachaduras na calçada e nas construções, percebendo olhares e corpos mudos que me “avisam” quando esbarro em algo. Com a minha pemba  deixo um rastro provisório, resíduos que serão apagados pelo tempo e pelos passos dos transeuntes."

 

Meu livro de Cabeceira

2011

Intervenção Urbana

 

Pemba, guarda-chuva quebrado e caneta hidrográfica.

2h30mimde duração

Região central da cidade, São Bernardo do Campo

Fotos: Rocco Ribeiro