B11.jpg
B11.jpg
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
17.JPG
17.JPG
press to zoom
B25.jpg
B25.jpg
press to zoom
press to zoom

 

Corpo manifesto

 

Intervenção urbana, 2012

 

 

 

ANDAR                        ESCREVER                            MANIFESTAR

 

A Intervenção Urbana Corpo Manifesto, foi o resultado de num rompante, o vômito sintomático de um acesso de raiva, por isso um MANIFESTO. Um manifesto contra a falta de afeto, afeto não só como carinho, mas como o desejo do ser humano em querer estabelecer relação consigo, com o outro e com as coisas. A performer põe-se a caminhar pelo centro da cidade de Ribeirão Pires puxando uma janela (objeto-símbolo para possibilidade) e escrevendo incessantemente ora em seu corpo, ora no corpo da cidade “Qual a possibilidade para uma cidade de afetos?”, “Qual a possibilidade para uma rua de afetos?”, “Qual a possibilidade para uma escola de afetos?”, “Qual a possibilidade para uma polícia de afetos?”, “Qual a possibilidade para um corpo de afetos?”. As inscrições com pemba no corpo sujo da cidade e com Kajal no meu corpo foram efêmeros rastros que ficaram na memória de quem viu. Um manifesto mudo e solitário.

 

 

Corpo Manifesto

2012

Intervenção Urbana

 

Janela, pemba e lápis de olho.

3 horas de duração

Região Central da cidade, Ribeirão Pires.

Fotos: Rocco Ribeiro